shibari.png
As armadilhas do BDSM

Em vários pontos do meu site, eu dou algumas dicas de cuidados que os iniciantes precisam ter quando entram no meio BDSM, ele nunca foi e nunca será um lugar seguro, esta povoado por pessoas aproveitadoras, complexadas, com traumas, violentas, má caráter e até perigosas, e nesses anos já conheci muita gente que se colocou em posição de risco físicos e mental, então vou juntar alguns fatos aqui que talvez ajude a deixar algumas pessoas menos experientes e até experientes, a ficar com os olhos mais aguçados, algumas coisas são repetidas, mas estará tudo em um lugar só.

Algumas regras de segurança para diminuir a chance de entrar numa furada, algumas pessoas vão ficar extremamentente incomodadas com algumas colocações, mas como digo, o que esta escrito nesse site, não se constitui uma verdade absoluta.

 

1- No BDSM não é lugar de procurar um namorado, casamento, ou algo assim, tem muita gente frustrada com os relacionamentos baunilhas tentando algo diferente nesse tal do BDSM.

 

2- Um Dominador, tem que agir assim na vida pessoal como no BDSM, muitas pessoas  incapazes e fracassadas na vida baunilha, vem no BDSM impor um respeito que ela não conseguiu na vida em sociedade, de um dia pra outro ele passa de  Zé Ruela para  Dom Zé Ruela.

 

3 - Não se impressione com o que o Dominador fala ou tenta mostrar, como tempo de BDSM, número de escravas, ou conhecimento, o Crtl C e Crtl V, é a coisa mais comum no meio atual, como decorar  sites e palavras bonitas.

 

4- Um Dominador é um cara comum, então quando se interessar por algum, esqueça o Dominador e se concentre na pessoa, descubra quem ele é, onde vive, o que faz, tenha certeza de poder localizá lo, Dominadores que se escondem depois de te conhecer, tem algo de errado e não existe desculpa para isso, um Dominador de verdade nunca é um covarde. 

 

5- Confiança, tudo é confiança, um Dominador que tenta ganhar sua atenção com mentiras só pode dar maus frutos, todo iniciante acha que dizendo que tem tantos anos de BDSM, vai conseguir o respeito da submissa, mas é uma faca virada pra ele mesmo, pois com um pouco de experiência a submissa vê que ele esta mentindo, e se mentir pra uma submissa uma vez, tudo acabou, não tem volta.

 

6 - Esqueça esse papo de contrato, isso é a maior besteira e não garante nada.

 

7 - Não se concentre em discutir praticas, se preocupe sim em, que não importa a pratica que pretendam realizar,  precisa ter certeza que ao se acionar a  palavra de segurança ele vai respeitar.

 

Vamos trazer umas armadilhas muito usadas.

- Tempo de BDSM. - mais uma  vez existem exceções, mas às observações vão abranger 99% dos praticantes atuais.

As pessoas precisam saber que o BDSM é recente e entender que há mais de  10 anos existia uma comunidade real que sabia quem era quem, e onde estavam quase todos os praticantes, e  polícia tambem kkkk,  é ridículo a pessoa usar a desculpa que tenho 20 anos de BDSM mas não gosto de me expor, mentira, pra ter uma visão melhor sobre o que falo, o primeiro site de verdade a trazer o BDSM de forma informativa foi o do Amigo Verdugo, https://senhorverdugo.com,  ele se tornou a base para as pessoas saberem o que é BDSM, e ele veio ao ar com esse formato só em 2007,  antes dele existia quase nada de informação e tambem poucas pessoas experiêntes para falar sobre BDSM e suas praticas, a alguns poucos anos antes estavamos ainda  nos munchs do Valhala tentando ainda entender o que era BDSM, e lembrando antes não existia face, youtube, Google,  só mesmo grupos do Yahoo com poucos participantes, e é ridículo a pessoa falar eu fazia meu próprio BDSM, amarrar a namorada com  o lençol,  esta bem longe do que é BDSM, a verdade é que todo praticante assim que descobre o BDSM, a primeira coisa que faz é procurar semelhantes, sempre foi assim no real ou virtual.

 

- Ser conhecido. - Todo praticante com mais de 10 anos é conhecido pessoalmente por um ou outro praticante da mesma época, como mencionei,  o BDSM era real, existia grupos ativos no RS, como do JJ Flash, em SC com Sádico SC,  Minas com ARES e Justine, Rio com os encontros na Lapa,  Nordeste com Rainha Frágil, Vaca Profana em Brasilia, e outros pequenos grupos que nao lembro, certamente 99% das pessoas quando se descobriam ter algo de BDSM em si, em qualquer lugar do Brasil, acabavam nos grupos do Domina, coração do BDSM nacional nos anos de 2000, assim podíamos saber quem era e onde estavam. Pra ter ideia que eu saiba o encontro do dia internacional do BDSM em 2005, foi o mais organizado que já tivemos, vieram praticantes de todo Brasil e quando falamos todos, estamos falando de 200 ou no máximo 300 pessoas presentes.

 

Algumas armadilhas.

- O prefixo Dom, eu já vi muitos Dons falando que estão no meio  tem 20 anos e até mais, então vamos lá;

Dificilmente um Dom Fulano ou Dom Ciclano tem mais de 10 anos no meio e estamos falando do virtual, claro mais uma vez, pode existir exceções,  mas o prefixo Dom antes do nome significando Dominador, não existia antes de 2007, eu pessoalmente só conheci o Dom Senhor, e o Dom dele referia se à religião, como existia o Sr Cardeal, mesmo assim fui procurar evidências da existência de algum Dom em alguns sites da época, qualquer um pode fazer uma busca em sites como:

http://carcereiro.site/contratos.htm

https://senhorverdugo.com/livro-de-visitas.html?start=300

http://www.contosbdsm.com/

entre outros.

Pode perceber que antes de 2008 nunca apareceu um Dom alguma coisa, esse prefixo praticamente chegou junto com o 50 tons de cinza e a verdade  são muito poucos Dons que tem mais de 5 anos de BDSM, pouco, muito poucos mesmo.

Então se o Dominador já mentiu pra você logo de cara, fuja, é falta de caráter e muitas outras mentiras viram.

 

Fake falso. - Virou muito comum protótipos de Dominadores, criarem perfis falsos de escravas ou submissas, pra valorizar o passe e principalmente ter acesso a submissas.

Isso mesmo muitos recadinhos, fotos, bom dia meu dono maravilhoso são artimanhas pra chamar a atenção de submissas, então muito cuidado com perfis de submissa que sem mais e nem menos te Add ou puxam conversa, o primeiro alerta de um perfil de sub fake,  é ela começar a falar do Dono pra você, e principalmente dizer que vai pedir pra ele te Add, de você conversar com ele, porque é maravilhoso, etc. etc.,,, isso se tornou mais comum do que parece, se é submissa mesmo, converse com áudio, olhe a foto dos dois juntos, não vale foto com a esposa ou irmã, tem que ser em sessão mesmo ou postura BDSM.

 

Postura - Um Dominador, nunca fala mandando, ou impondo postura, o cara chegou com cadela, escrava submissa, é  fria......  bloqueia o mais rápido que puder.

 

Nudes  - Nunca mande nudes, pra um Dominador que não tenha certeza de quem é, mesmo que seu lado exibicionista adore isso, elas podem ser usadas contra você, sua família, seu trabalho etc. se algum Dominador pedir bloqueie é fria...

 

Direito - Um Dominador primeiro precisa conquistar o direito de pedir algo, mandar algo e até orientar algo, enfrentar um dominador ou trata lo de igual para igual não fara você menos submissa, mas fara você ter mais valor pra quem te merece, uma submissa que se submete pra qualquer Zé Ruela, teoricamente não em um valor muito alto né, respeitar a hierarquia, não quer dizer ser inferior. Tratar um Top por Senhor ou Senhora não é uma obrigação, é um carinho com o mesmo.

 

Conheça o perfil baunilha do Dominador, todo mundo tem, assim como watts, fotos, etc.

 

Seja inteligente e encontre alguém legal, com os mesmos ideais, carater e limites que você.

 

MESTRE YoY