A BREVE HISTÓRIA DO SHIBARI NO BRASIL

O primeiro Workshop sobre Shibari do Brasil aconteceu dentro do Valhala la pelo ano 2000, Highlander que era um artista e fã de manga, fez as primeiras amarrações publicas de shibari, inclusive assisti algumas.
Em 2001 com incentivo da Barbara Reine e com meia duzia de fotos, na raça e quebrando a cabeça com muitas tentativas e erros fiz meu primeiro work pra três pessoas kkkkk, como era difícil juntar pessoas interessadas no shibari no começo do BDSM. 
O shibari no Japão era algo bem fechado e tradicional, um Mestre só ensinava discipulos e claro japonês, jamais ensinaria um Gaijin, então quando ler que algum estrangeiro aprendeu shibari com algum mestre japonês de verdade tradicional pode crêr que é papo de internet.
Nunca esqueci o primeiro comentário sobre  o work ....." YoY esse tal de Shibari é chato para caralho  kkkkk"
Infelizmente não era permitido fotos dentro do Valhala e tambem não tinhamos cameras digitais mesmo, pensou revelar fotos de pessoas amarradas na época ia acabar na delegacia, como muitos praticantes foram, mas isso é outra historia kkkk.
Com o fechamento do Valhala, a comunidade BDSM e nós ficamos na rua, o jeito foi encontra um novo local, então junto da Misty (bondagete) passamos a  organizar os Works no Bar Artes, então os registros mais antigos que tenho dos workshops são essas fotos feitas no Bar Artes em 2002. 
Era algo complicado porque mesmo a proprietária da casa sendo uma simpatizante, ela precisava de pelo menos 15 pessoas, e algumas vezes tive que cobrir a diferença do meu bolso, as vezes não aparecia nem 10 pessoas. E foi num desses works que conheci meu amigo AMO que se tornou o primeiro pesquisador sério de shibari no Brasil.
Com a abertura do primeiro Dominna em 2003 voltamos a ter um lugar para encontros e workshops, bem depois da gente insistir muito com o shibari la pra 2004 o Shibari caiu no gosto da comunidade BDSM.
A primeira mulher que eu vi fazer uma amarração de shibari foi em 2004, a amiga muito querida que admiro até hoje Domme Sadic.
Pena ter tão poucas fotos para a história do shibari em casas como Valhala, Artes, Zillertal, Amsterdan, Dominna entre outras...Pena não existir celular com camera na época, essas fotos foram tiradas com camera de DISKETE mesmo da sony modelo MAVICA, com baixa resolução pra caber 30 fotos no disquete de 1.4 Megas kkkk.
Digo com certeza que faziamos por paixão pelo shibari, não tinhamos videos, poucas fotos, zero de informações, não tinhamos cordas de shibari, mesmo assim fiz mais de 30 workshops de shibari até 2007, nunca cobramos um centavo, pelo contrário, no começo muitas vezes nos bares baunilhas cobri a diferença do limite mínimo de pessoas.
A dificuldade de informações sobre shibari não permita amarrações muito complexas, o que demorou mais de 2 anos para mim fazer uma suspensão, e pude fazer uma no encontro 24/7 de 2004 a primeira pública que eu saiba.
Com o tempo pessoas fantasticas apareceram nos encontros, praticamente dando aula invés de vir necessáriamente para aprender, claro que não ouso mencionar nomes para não deixar outros esquecidos.
Claro que o nível técnico dos shibaristas hoje é gigantescamente superior ao que faziamos na época, pois encontra se aula de shibari em um milhão de videos e o recurso de material como cordas e encontros é enorme.

Bem essa é a história do início do shibari brasileiro que vivenciei e as pessoas dessa época viram acontecer, por isso achei legal registrar aqui,   se alguém tiver outra e que possa provar, porque de blablabla hoje o BDSM esta cheio, será um prazer acrescentar, mesmo porque sabemos que depois do Valhala, muitos encontros passaram a acontecer em muitos cantos.

MESTRE YoY

 

Bar artes estreiando a camera nova de diskete em 2002
1 Encontro Brasileiro para comemorar o dia Internacional do BDSM, 24/7 no Clube Dominna 2004
Encontros e works no ClubeDominna I
Encontros e works no ClubeDominna II