As vezes dentro do BDSM vejo algumas sutuações que  imediatamente surgem frases na minha cabeça, resolvei colocar elas aqui, talvez algumas pessoas pensem igual, talvez outras riam e a maioria vai ignorar como tudo a sua volta.
Ser um Dominador não me impede de ser um Cavalheiro.
Se a mulher é um mistério, a submissa é o universo deles.
Todas as práticas BDSM dependem 90% da dominação mental e 10% da dominação física.
Conquiste a mulher e ela trara junto a Submissa.
Se o Dominador não é capaz de dominar as próprias contas, nunca vai dominar ninguem de verdade.
Um Dominador burro, só tem capacidade de dominar uma submissa mais burra que ele.
Conhecer uma Sopa de letras BDSM, prova tanto conhecimento quanto usar um dicionário pra fazer um Spank.
Ter capacidade de conseguir o respeito de uma submissa é fácil, difícil é conseguir o respeito de outros Dominadores.
Dominador que tem pouca capacidade costuma se esconder atrás de regras.
O dia que eu precisar de um manual de como ser um dominador, eu volto a viver como baunilha de onde nunca devia ter saído
Ser submissa não é o suficiente para viver o BDSM.
Um dono de verdade, sabe diariamente o que acontece com suas peças, caso contrário, ela é só um objeto descartável, mesmo que a submissa acredite no contrário..
Antigamente no BDSM a gente não sabia nada e fazia tudo, hoje as pessoas sabem tudo e não fazem nada.
Eu nunca negociei BDSM, porque nunca converso com submissa sempre converso com uma mulher.
Se a mulher não confiar antes no homem, ela nunca se submetera ao Dominador
Títulos como Dom, Mestre, Top, Dome, Rainha ... foram criados no BDSM real, e era dado pelos outros Tops como sinal de reconhecimento, para submissa títulos nunca fizeram diferença, e não podem ser compreendidos pelo mundo Virtual. 
Sempre preferí as submissas que nunca estudaram BDSM, porque elas tem o previlégio de serem surprendidas.
Os Dominadores atuais não tem a capacidade de identificar uma submissa no mundo baunilha.
Antigamente o BDSM era uma família, parecia fechada porque para entrar nela, um Dominador precisava conquistar o respeito dos outros iguais antes.
BDSM é  Dominar e obedecer de forma Segura, São e Consensual, toda regra além disso é invenção de quem quer aparecer.
Quando estou com praticantes mais experiêntes que eu, sempre tomo vergonha na cara e presto atenção em vez discordar.
Ninguem aprende a ser um Dominador, apenas a se comportar como tal.
Quando uma submissa não confia no Dominador, o único pensamento que ela tem na cabeça durante a cena é a safeword.
É impossível para uma pessoa que não viveu em comunhão e praticas entre praticantes BDSM, explicar o que é BDSM, porque tudo que essa pessoa falar vem da própria cabeça e não de exemplos reais.
BDSM é sentimento e não a filosofia.
O BDSM sempre foi abusivo,  a diferença entre ser abuso ou BDSM, é que no BDSM quando o submisso pede para parar, o Dominador para.
A unica ferramenta que um Top tem pra dominar é a inteligência, todo o resto são só acessórios.
O BDSM não é a prática, não é dominar ou torturar, ou se submeter, o BDSM é pensar de forma totalmente diferente de tudo que aprendemos sobre relacionamento.
A Liturgia do BDSM, não é um protocolo, nem regras, mas sim um momento, é um conjunto de regras, local, pessoas, som, luz, imagem e postura, tudo num mesmo instante.
O SSC é algo individual de cada TOP/botton, e nunca será igual para cada praticante, por isso se alguem vier dizer o que é ou não BDSM, é apenas mais um idiota.
Um TOP SÁDICO de verdade, não precisa destruir a MASOQUISTA pra aplicar dor, essa conduta significa duas coisas, ou incompetência do TOP, ou falta do SSC do SÁDICO.
Se você tem uma Ds, você aprende a Ds dessa pessoa.  Depois de umas cinco Ds, você começa a aprender como é a sua Ds, depois de umas dez Ds você já consegue aprender o que é uma Ds, depois de umas vinte Ds, Você começa a aprender na prática e não na suposição o que é o BDSM e o tamanho desse universo.
A Dominatrix é sempre a Dominadora profissional. Na parte de dominação, tem a dominadora e a sádica. A Domme é aquela que fica mais com a submissa, a Mistress é a que castiga, a sádica. E a Rainha é escolhida pela comunidade. E a Rainha é quem tem algum status maior e tem o que mostrar. No SM, a questão da Rainha supera qualquer homem. Ele pode ser Lord, ser Mestre, pode ser o que for, a Rainha é única na comunidade. Abaixo dela vêm os homens e as mulheres Dominantes e aí vai vindo. Os homens não se dividem dessa forma, eles se dividem como querem. A única diferença que tem é o Mentor, porque o Mentor vai mentorar alguém, não vai dominar alguém. Ele não põe a mão em alguém, ele só mentora. Ele auxilia, aconselha. O resto é tudo nomenclatura que eles dão: Senhor, Lord, Mestre.
Mistress Bela, 2007)